racas-de-caes, caes, animais-de-estimacao -  - Basset Hound - Saiba porque ele fará parte da sua familia

Basset Hound – Saiba porque ele fará parte da sua familia

Os cães Basset Hound foram empregados com o intento de acossar espécimes pequenos, recentemente eles inclusive são utilizados para essa pretensão em certas regiões. Quando ele não está caçando, ele é um amigo alegre da família que adora a meninada.

Informações sobre a Raça

O Basset possui uma gigante capacidade intelectiva e uma postura nobre. O Basset Hound é um bom parceiro com seus familiares, tal como um incrível cachorro caçador. Por causa de sua enorme aparência, ele é excelente para participar de campanhas publicitárias. O nome Basset é originado da palavra da França “basse”, que quer dizer pequeno. E o Basset Hound é um cão bastante baixo. Seus ossos são incrivelmente pesados e o corpo robusto, em geral tem o peso entre 25 a 35 Kg. São considerados cães grandes com pequenas pernas, porém não têm mais que 38 cm. Seu porte físico de patas curtas é o resultado de um tipo de nanismo intitulado “Acondroplasia”. Apesar do seu tamanho, o Basset Hound acredita ser um cachorro de colo e irá fazer o possível para estar no seu. Esse cachorros são farejadores de odores, o que indica que os Bassets Hounds foram desenvolvidos pra perseguir acompanhando o odor das suas presas. Os Bassets Hounds estão entre os melhores cachorros farejadores de todo o planeta, estando simplesmente atrás da raça “Bloodhound”. Os Basset Hounds possuem pelos lisos, encurtados e de consistência rígida que são levemente fáceis de tomar conta. A grande parte deles resulta no clássico padrão tricolor: preto, marrom e esbranquiçado, porém ainda pode ser o que se entende como avermelhado aberto e branco (marcas vermelhas em um pelo branco), avermelhado fechado e esbranquiçado (vermelho maciço com patas brancas e cauda), ou amarelo e esbranquiçado. Você é capaz de olhar um Basset Hound cinza mas acredita-se que esta coloração em cachorros da espécie Basset Hound é capaz de estar relacionada a distúrbios genéticos. O Basset Hound possui uma cabeça redonda com um focinho pequeno e bastante pele enrugada na face que assenta sobre a sobrancelha, em especial toda vez que o cachorro está sentindo algum cheiro. Inúmeros Bassets têm um olhar entristecido, entretanto isto é motivado por causa desta pele frouxa na sua fisionomia, mas, concomitantemente, isto apenas potencializa o encanto desses Bassets. Por terem sido desenvolvidos pra serem cachorros de caça, muitas das qualidades dos Basset Hounds têm um propósito. Estas ruguinhas que há em volta da cabeça desses cachorros têm a função de capturar muito mais o cheiro do que eles estão rastreando, e as suas enormes orelhas arrastam-se por sobre o solo e também absorvem os odores. O Basset é muito fácil de ser seguido a pé, pois suas patas bem pequenas prejudicam a sua locomoção, comparando-se com outros cachorros de patas mais longas. Seu rabo é comprido e possui uma borda esbranquiçada no final, favorecendo a observação do espécime pelos caçadores sempre que estão rastreando sobre a grama alta. Em casa, o Basset Hound é sereno e bem molenga. Ele é fiel ao seu proprietário, é amigo e bem-disposto. Em seu primórdio, os Basset Hounds foram produzidos como bandos, por conta disso eles amam estar com suas famílias e também permanecem bem com outros animais domésticos. Basset Hounds abominam permanecer sozinhos por bastante tempo e são capazes de ter um hábito detestável e começar a uivar se forem abandonados por muito tempo. O seu uivo chega a ser ouvido por vários quilômetros, porque é muito agudo e bastante alto. Ele adquire peso rapidamente e chega, inclusive, a ficar obeso, por causa de seu hábito ocioso em casa. O acúmulo de gordura é capaz de proporcionar distúrbios nas costas e nas pernas de cães desta raça. Desta forma, o exercício habitual é uma obrigação para estes cachorros. Mas, ainda que ociosos, eles amam sair para passear e especialmente andar, porque possuem uma maravilhosa intensidade. O Basset ama farejar, consequentemente tenha tolerância toda vez que for sair para andar com seu cão. Se ele fareja um odor vai procurar acompanhar este cheiro e vai poder se ausentar se não estiver em uma coleira. Visto que são bastante decididos em farejar, eles vão seguir o odor por toda a rua e irão poder atravessar até na frente de qualquer veículo a fim de irem seguir o cheiro, podendo se machucar caso não estejam presos pela guia ou em um jardim cercado. A serenidade tem que ser uma qualidade no momento em que se refere a treinar um Basset Hound. A menos que você possa persuadir o cachorro dessa raça de que o treino é uma coisa que ele precisa praticar, o Basset Hound pode ser birrento e difícil de domesticar. Vários Basset Hounds irão acatar aos comandos, entretanto outros unicamente vão obedecer se você tiver uma gratificação deliciosa para dar a ele. É bem possível adestrar um Basset Hound de maneira tranquila, contanto que você consiga ser tolerante e incrivelmente dedicado. Somente certifique-se de utilizar processos de treinamento amáveis e positivos. Jamais trate-os grosseiramente e com muita indelicadeza, pois eles são profundamente sensíveis e muito irritáveis. Os Basset Hounds possuem latidos singulares. Em geral, uivam ao invés de ladrar. Ao solicitar comida ou um pouco de atenção, o seu latido se afigura a uma lamentação. Pela perseverança eles são capazes de adquirir o que desejar, até petiscos e mimos. De modo geral, eles são muito contentes, engraçados e com ótimo comportamento. Eles são muito gentis com crianças e outros animais domésticos. Suas grandes manias são a inclinação de babar e chorar quando estão desacompanhados. Pelo jeito como foram criados, o Basset diverte-se como se estivesse disparando atrás de alguma presa, todavia, com bastante carinho e afeto, eles conseguem se tornar excelentes amigos pra adolescentes, a criançada e adultos.

Destaques da espécie

Que nem todos os cães de caça, Basset hounds são capazes de ser teimosos e árduos de treinar em sua residência. Recomenda-se treino com caixotes. Se puderem cheirar um cheiro interessante, Basset Hounds são capazes de tentar acompanhá-lo, não importa quanto perigo isto represente. Por causa disso a sugestão absoluta: quando caminhar com seu Basset, coloque uma guia nele. Esta espécie de cachorros atua por vontade própria e não reage satisfatoriamente às metodologias de adestramento severas. Uma das primordiais alegações as quais Basset Hounds são dados pra adoção é por babarem intensamente. Devido a pele solta em volta da boca, eles ainda tendem a fazer muita bagunça toda vez que bebem algum líquido. Caso você seja minucioso na limpeza de casa e presume não poder aprovar muita baba, um Basset Hound não é a melhor escolha para você. Basset Hounds em muitas ocasiões possuem flatulência. Mas em excesso já não é natural. Vá a um veterinário se persistir ocorrendo com frequência. Talvez seja simplesmente uma mudança na nutrição. Um inimigo autêntico ao seu Basset é a gordura em demasia. Vigie constantemente sua nutrição, pois sempre que tiver ração em suas vasilhas eles vão comê-la. Se ficarem com sobrepeso, eles são capazes de chegar a demonstrar problemas na coluna e nas articulações. Para se nutrir um Basset não cumpra a sugestão dos sacos de rações, todavia sim, o tamanho e o peso de seu cão. Preferivelmente verifique com um veterinário. Como os Basset Hounds são propensos a ganhar peso, é melhor alimentá-los duas ou três vezes por dia, em parcelas menores, do que apenas uma vez. E não concorde que seu Basset Hound faça exercícios físicos com bastante intensidade logo depois de se alimentar. Nunca se esqueça de analisar o cão da raça Basset Hound por mais ou menos 60 min após a alimentação para se assegurar de que ele se encontra bem. As orelhas compridas do Basset Hound tem de ser higienizadas toda semana a fim de precaver contaminações no ouvido. As orelhas tendem a estar bem imundas pelo motivo delas se rastejarem pelo chão, então limpe-as frequentemente para que a impureza não se concentre. Devido ao comprimento de suas pernas, não permita que seu Basset fique pulando de alturas consideráveis, porque não é recomendado para os Bassets. Pegue o cachorro e sustente sua coluna a fim de assegurar que ele não se machuque ao saltar de móveis e outros locais grandes. À medida que amadurecem, os pequenos filhotes de Bassets têm a inclinação de sofrer certos distúrbios. Procure não deixar um filhote desta raça abusar enquanto se diverte e não encoraje o pequeno Basset Hound a saltar de cima de móveis. O Basset não sabe nadar muito bem, justamente pelo peso que tem em sua constituição física, mais de 50% está na parte posterior do seu pequeno corpo. Se possuir alguma piscina na sua residência, o cuidado tem que ser redobrado, pois, se o seu Basset saltar na piscina, ele pode se afogar facilmente. Pra obter um cão sadio, nunca escolha um filhote de um criador imprudente ou em um comércio de cães sem procedência. Procure por um criadouro estimado que confira seus cachorros reprodutores no sentido de se atestar que os espécimes estão livres de disfunções genéticas que possam ser transmitidas para os filhotes.

História do Basset Hound

De origem francesa, Basset Hounds possivelmente são oriundos do St. Hubert Hound, o antecessor do atual Bloodhound, e nasceram no momento em que uma modificação na estirpe de St. Hubert produziu um cão de patas pequenas ou anão. Talvez os cães deste tipo tivessem sido preservados tal como curiosidades e, depois, gerados a fim de perseguir no momento em que sua competência de encontrar coelhos e lebres envoltos por baixo de vegetais nas florestas espessas foi analisada. A primeira menção assinalada de um Basset Hound foi em um livro ilustrado sobre caça, “La Venerie”, escrito por Jacques du Fouilloux, em 1585. Os Bassets Hounds são bastante semelhantes com os contemporâneos Basset Artésien Normand, muito solicitados atualmente na França. Muito utilizados pelas pessoas mais simples da França para caçar, principalmente após a Revolução Francesa, de verdade o Basset foi bastante popular primeiramente entre a nobreza francesa. Eles chegaram à Inglaterra até metade de 1801 e 1900. O primeiro casal de Bassets Hounds produziu cinco filhotinhos na Grã-Bretanha no ano de 1866. Consequentemente, no ano de 1874, Sir Everett Millais importou um Basset Hound de origem francesa. Em associação com Lord Onslow e George Krehl, Millais passou a ampliar a espécie na Grã-Bretanha, possuindo um próprio canil pra isso. Millais é classificado como o responsável por propagar o Basset na Inglaterra, sendo considerado o “criador do Basset Hound”. A primeira demonstração de um Basset foi em 1875 em um evento pra cachorros da Inglaterra. Poucos anos mais tarde, a espécie tornou-se ainda mais popular quando Alexandra, a princesa do País de Gales, preservou Basset Hounds nos canis do palácio. O clube britânico Basset Hound foi fundado no ano de 1884 na Grã-Bretanha. Embora o Basset Hound tenha ido para a América, possivelmente, nos tempos das colônias, a raça não se transformou própria nos EUA até o início do século XX. A AKC (American Kennel Club) denominou legalmente a raça no ano de 1916, ainda que o Basset tenha sido catalogado pela primeira vez em 1885. O ano de 1928 foi um ponto de virada para o Basset Hound nas Américas. Houve uma história contada no periódico Time, onde esta foi possivelmente observada pelo olhar de um cãozinho Basset Hound. Esta revista ainda pôs a foto de um Basset Hound nas primeiras páginas. O encanto do Basset Hound foi conhecido, e a partir desse momento, o Basset Hound passou a expandir sua popularidade. Devida a sua linda aparência, o Basset foi introduzido culturalmente, de forma geral, em torno da década de 1960. O Basset é tão famoso que foi especificado pelo AKC em 28º de cento e cinquenta e cinco raças que existem no planeta. Isto revela como o Basset se alastrou em todo o mundo. O método como seus donos celebram seu encantamento pela raça é muito complexo de se explicar. Milhares de familiares e de Bassets se dirigem a eventos exclusivos que acontecem em muitas regiões do mundo.História do Basset Hound

De proveniência gaulesa, Basset Hounds possivelmente são oriundos do St. Hubert Hound, o antecedente do contemporâneo Bloodhound, e apareceram no momento em que uma modificação na genealogia de St. Hubert desenvolveu um cachorro de pernas encurtadas ou nanico. Não obstante sua origem aludir ao intuito de caça, justamente pelo seu físico e suas pequenas patas, o Basset é capaz de ter sido empregado em primeiro lugar como mera diversão. A primeira menção notada de um Basset Hound foi em um livro ilustrado sobre caça, “La Venerie”, redigido por Jacques du Fouilloux, no ano de 1585. Das imagens, parece que os primeiros Basset Hounds franceses se pareciam ao novo Basset Artésien Normand, uma espécie de cachorros hoje célebre na França. Bastante usados pelos povos mais pobres da nação francesa para perseguir, especialmente depois da Revolução Francesa, na verdade o Basset foi bastante popular primeiramente entre a aristocracia francesa. Em meados do século XIX, o Basset desembarcou na Inglaterra. O primeiro casal de Bassets Hounds originou 5 filhotinhos na Grã-Bretanha no ano de 1866. Consequentemente, em 1874, Sir Everett Millais comprou um Basset Hound da França. Em parceria com Lord Onslow e George Krehl, Millais passou a ampliar a espécie na Grã-Bretanha, tendo um próprio canil para isso. Pelo seus empenhos para obter publicidade pra o Basset Hound na Inglaterra, Millais é tido como o “pai da raça” na Grã-Bretanha. Millais mostrou pela primeira vez um Basset em um show de cachorros britânicos em 1875. Poucos anos em seguida, a espécie ficou também mais conhecida no momento em que Alexandra, a princesa do País de Gales, manteve Basset Hounds nos canis reais. No ano de 1882, o Kennel Club na da Grã-Bretanha aceitou a raça e, no ano de 1884, deu-se origem ao clube da Inglaterra Basset Hound. Mesmo que o Basset Hound tenha entrado na América, possivelmente, nos tempos das colônias, a espécie não se transformou própria nos EUA até o início do século XX. A AKC (American Kennel Club) intitulou oficialmente a espécie em 1916, ainda que o Basset foi registrado pela primeira vez por volta de 1885. Em 1928 foi um ponto de virada para o Basset Hound na América. Naquele ano, a revista Time apresentou um Basset Hound na capa e publicou uma história sobre o 52° Westminster Kennel Club Dog Show, no Madison Square Garden, escrita como se fosse vista pelo ponto-de-vista de um cãozinho da raça Basset Hound. Logo após a essa divulgação, o charme do Basset foi descoberto e ele tornou-se mais querido a cada dia. Graças a sua linda fisionomia, o Basset foi introduzido culturalmente, de modo geral, em torno da década de 60. O Basset Hound é, nos dias de hoje, tido como o vigésimo oitavo em um total de cento e cinquenta e cinco espécies e variedades catalogadas pelo AKC, uma confirmação de sua popularidade persistente. Os donos de cachorros da raça Basset Hound celebrizam seu amor pela espécie de maneiras que são tão distintas como a fisionomia de seus cães. Milhares de famílias e de Bassets vão a eventos singulares que ocorrem em diversas localidades do planeta.

Tamanho do Basset Hound

Se sua residência houver diversos degraus de escada não é sugerido que se compre um Basset, porque ele é significativamente encorpado e você necessita cogitar se irá conseguir carregá-lo toda vez que tiver que fazê-lo. E quando ele estiver enfermo e incapaz de caminhar: você vai ser capaz de erguê-lo sempre que for necessário?

Personalidade do Basset Hound

O Basset, com sua aparência deleitável, é surpreendentemente descontraído. O que efetivamente retira a sua atenção são os cheiros que ele nota. Apesar de transparecer muita brandura, ele está constantemente em alerta. Como todos os cachorros caçadores, ele poderá ser ser teimoso quando se trata de treinamento e de dar respostas a comandos. A forma mais indicada de ensinar um Basset Hound é empregar processos positivos e conceder a ele agrados. Como todos os cachorros, o Basset Hound carece de socialização desde filhote – exposição a todos, barulhos e experiências divergentes. Socializando seu filhotinho desde bebê vai deixá-lo mais harmonizado emocionalmente.

Saúde do Basset Hound

Eles podem possuir certas enfermidades, porém, de modo geral, são bastante sadios. Alguns Basset Hounds irão apresentar as enfermidades usuais à espécie, mas é fundamental ter conhecimento delas se você quiser ser proprietário deste cão. Se você está obtendo um filhote de cachorro, ache um ótimo lugar que irá lhe mostrar permissões de saúde dos pais deste filhote. Permissões de saúde corroboram que o cão foi examinado e está liberto de alguns distúrbios. Dilatação gástrica-volvulus (GDV): intitulado ainda torção gástrica ou inchaço, ela pode ameaçar o bem-estar de seu animal, especialmente caso seu cão seja nutrido em grandes quantidades durante todo o dia, bebem grandes volumes de água depois de comerem e caso exercitem vigorosamente logo após se alimentarem. Muita gente crê que o alimento concedido ao seu cão interfere ainda. A dilatação é mais constante entre cachorros mais velhos, todavia pode ocorrer em em qualquer fase da vida. A torção ocorre depois de um aglomeramento de ar ou gases no estômago. O cachorro é incapaz de arrotar ou vomitar para se libertar do acúmulo de ar em seu estômago e o regresso padrão do sangue para o coração é impedido. O cão entra estado de choque logo após a pressão dele cair. Sem atenção médica imediata, o cachorro pode falecer. Suspeite de inchaço se o seu cão tem um ventre distendido, está espumando em excesso e regurgitando sem parar. Ele também é capaz de estar inquieto, depressivo, sonolento e débil, com uma pulsação cardíaca acelerada. Existem indícios de que a dilatação gástrica é hereditária, em razão disso orienta-se que cães que produzam esta situação tenham que ser castrados ou esterilizados. Doença de Von Willebrand: Ocasiona uma hemorragia extraordinariamente grave prolongada e é uma enfermidade genética. Solicite ao médico-veterinário um exame perfeito sanguíneo com a finalidade de checar se, por acaso, o seu Basset Hound tem alguma doença de Von Willebrand. Panosteíte (também chamado de Laminação errante ou Transiente): Constantemente vista em jovens Basset Hounds, esta doença é complexa de descrever. Seu sintoma primário é a claudicação repentina e as crias são capazes de superar o quadro até a idade de dois anos, sem problemas a extenso prazo. A claudicação pode ser leve ou grave. Diversos profissionais da área não estão conscientes deste distúrbio em Basset Hounds e podem identificar o cão com uma displasia do cotovelo, displasia na anca, luxação da patela ou problemas ainda mais sérios. Se dado equivocadamente, o veterinário pode desejar executar uma operação no seu cachorro que não é necessária. Ao perceber sinais, requeira uma segunda opinião a um profissional em ortopedia antes de consentir que a cirurgia seja efetuada. Glaucoma: É bastante usual descobrir Bassets com Glaucoma, essa que é uma enfermidade bem frequente na raça. Ela é caracterizada pelo aumento da pressão ocular, suscitando a cegueira. Ao verificar que seu cachorro esfrega um ou os dois olhos continuamente, ou que os olhos deles se mostram avermelhados, não hesite em levar o seu cachorro a um veterinário para um exame mais detalhado. Em poucas horas, o olho do seu cachorro pode ser afetado pelo Glaucoma, afetando gravemente a retina ou o nervo ocular. Alergias: as alergias são usuais a cães da raça Basset Hound. Vai-se suprimindo determinados alimentos da dieta do cão até que se detecte o verdadeiro agente do distúrbio. As alergias de contato são ocasionadas por uma reação a qualquer coisa que pega na pele do cão, que nem rouparia de cama, pós para pulgas, shampoos pra cachorros ou outros produtos químicos. Elas são tratadas detectando e tirando a causaIdentifica-se a causa e, após isso, tira-se inteiramente o que se encontrar fazendo mal a seu cachorro. Luxação patelar: Muito frequente nos cães menores. É causada quando a patela não encontra-se devidamente alinhada. Isto acarreta claudicação na perna ou uma caminhada inabitual, como um pulo. É uma condição que se faz presente no nascimento, embora o desalinhamento real ou luxação nem sempre ocorra até bem mais tarde. Doença do disco intervertebral: Os sintomas de um problema na coluna integram inaptidão de se erguer nas patas traseiras, paralisia e algumas vezes perda do controle intestinal e dos rins. É muito indispensável toda vez apoiar a coluna e a parte posterior do seu Basset Hound ao agarrá-lo. Se tiver um grande problema, o tratamento pode constituir-se no emprego de remédios, confinamento e até uma operação para retirar os discos que estão ocasionando a moléstia. Em determinados casos, é fundamental prender o cão a uma cadeira de rodas para cachorrinhos pra que ele consiga se locomover. Infecções no ouvido: Se o ouvido começar a apresentar odores detestáveis, vá ao médico-veterinário apressadamente, porque isto pode ser um sintoma de infecção no ouvido. Obesidade: As espécies Basset Hound podem sofrer com um significativo problema: a obesidade. Displasia do quadril: Essa lesão no quadril pode originar-se por inúmeros causadores: genéticos, dieta e o ambiente. Basset Hounds afetados podem ser capazes de levar vidas normais e saudáveis, contudo muitos podem carecer de procedimentos cirúrgicos com o intuito de se locomoverem sem impedimentos. Essa é uma circunstância genética em que o fêmur não adequa adequadamente na articulação do quadril. Existem casos em que o cão não vai revelar qualquer tipo de perturbação com relação à displasia, em outros é provável notar a dor do espécime nas quatro patas ou em apenas uma. À medida que o cão vai envelhecendo, a artrite consegue se dilatar e é preciso realizar exames de raio-x para verificar o distúrbio. Não aconselha-se colocar cães pra acasalar com esta enfermidade. Se você está adquirindo um cachorrinho, requeira ao criador que ateste que os pais foram examinados quanto à displasia do quadril e estão livres do problema. Como dito previamente, diversos motivos podem desencadear este distúrbio: fora o hereditário, determinantes do meio ambiente, assim como o desenvolvimento ligeiro, uma dieta extremamente rica em calorias ou feridas adquiridas devido a saltos ou quedas em chão escorregadio.

Cuidados com o Basset Hound

Eles não necessariamente devem viver ao ar livre em condições exageradas de calor ou frio. Mesmo que sejam preguiçosos, eles admiram passear durante bastante tempo, particularmente se encontrarem odores que atraiam a sua atenção.

Alimentação do Basset Hound

Cotidianamente o seu cão deve comer de 1, 5 a 2, 5 parcelas de ração de excelente qualidade, fracionadas em duas refeições. O quanto seu cachorro adulto come varia do porte físico, de sua idade, do metabolismo e do nível de exercício físico. Nem todos os cachorros, tal como pessoas, carecem da mesma quantidade de comida. É quase improvável assegurar que um cão altamente ativo irá precisar de mais ração que um cão que vive reclinado. A qualidade do alimento para cachorros que você obtem também faz toda diferença – quanto melhor o alimento para cães, você irá sustentar o cachorro melhor e menos porção vai precisar ser posta na tigela. Todo mundo sabe que o Basset tende à obesidade e adora se alimentar. Mantenha seu Basset Hound em ótima forma medindo sua comida e alimentando seu cachorro 2 vezes diariamente, em vez de manter comida acessível o tempo todo.

Coloração do pelo e limpeza

A impureza e a umidade são repelidas pela pelagem do Basset, devido a sua pelagem curta e lisa. Seu pelo é demasiadamente denso para proteger o cachorro em qualquer tipo de clima. Sua pele é solta e flexível, proporcionando ao Basset Hound sua clássica aparência “caída”. Um tom amarelo e esbranquiçado é concebível, porém dificilmente é notado. É bem possível notar Basset Hounds na coloração cinza, porém essa cor é indesejável, visto que é o produto de um dna recessivo que tem sido associado a vários distúrbios de genes. Altamente simples de tratar, apesar da baba excessiva e com o tratamento bem custoso do ouvido e de todas as rugas. Os seus pelos pequenos repelem a sujeira e a água. Eles raramente carecem de banhos (a não ser que eles tenham entrado na lama). Penteie a pelagem do seu Basset uma vez por semana e verá que não vai ter qualquer tipo de incômodo com a sua pelagem. As orelhas de Basset Hound são longas e arrastam pelo solo, o que é capaz de deixá-las muito imundas. Como o oxigênio não circula corretamente por entre os ouvidos internos, eles são suscetíveis de ter problemas nos ouvidos. Por conta disso é necessário limpar o interior dos ouvidos do seu Basset Hound pelo menos uma vez por semana com uma solução definida pelo veterinário. Para limpar as rugas, empregue uma flanela úmida e, logo após, abaixe-as inteiramente, e sempre observe as patas para não acumular sujeiras e o lado de fora das orelhas a fim de não permitir muita impureza aglomerada. Limpar os dentes diariamente é imprescindível caso você deseje evitar a doença das gengivas e o hálito ruim. 1 vez quinzenalmente apare as unhas do seu Basset. Se, ao caminhar, houver algum barulho, logo chegou o momento de aparar as garras de seu cachorro. As unhas cortadas deixam os pés em excelentes situações e impedem os arranhões nas suas canelas cada vez que seu Basset Hound pula em você com fascínio para agraciá-lo. Comece a habituar seu Basset Hound a ser penteado e examinado no momento em que ele ainda é um bebêzinho. Confira as patas e as orelhas, bem como as pernas para evitar doenças posteriores. Vá acostumando-o com enaltecimentos e belas guloseimas gratificantes, desta forma as visitas ao veterinário serão mais tranquilas e sem empecilhos.

Crianças e outros animais domésticos

Eles se dão muito bem com as criancinhas. Apesar disso, você deverá resguardar seu bicho de ser montado por todas elas ou de qualquer outro tipo de maus-tratos. A toda hora eduque as crianças a nunca se aproximarem ou tocarem nos cães que nunca viram e a toda hora monitore as interações entre cães e crianças pequenas a fim de evitar qualquer bocada ou orelhas e caudas puxadas. Todo mundo sabe que um cachorro não gosta cada vez que está comendo e uma pessoa se aproxima, então comunique a suas crianças para nunca se aproximar. Inclusive com bichanos o Basset é capaz de se socializar, principalmente quando forem filhotes.